< Katie McGrath Brasil – Milene
06.11.17
Entrevista: Lena está prestes a cumprir seu destino como uma Luthor?

Durante o episódio de Supergirl na segunda-feira, Morgan Edge (Adrian Pasdar) coloca a mira em Lena depois que muitas crianças ficam doentes com intoxicação por chumbo. Ele argumenta que o dispositivo de dispersão de chumbo que ela desencadeou no final da segunda temporada é a causa, então Lena é a culpada, forçando Kara e Sam (Odette Annable) tentar limpar seu nome. Esta verdade empurrará Lena para o direito de nascença como Luthor? EW sentou-se com McGrath para obter algumas respostas:

Como Lena lida com essa possível verdade de que ela deixou essas crianças ficarem doentes?

Lena está enfrentando seu pior medo: Lena está enfrentando o fato de que ela pode ser realmente uma Luthor depois de tudo e tudo isso significa muito. O que é legal sobre este episódio é que você vê uma Lena quebrada, não emocionalmente quebrada por um homem, mas quebrada como se todos os seus piores temores tenham acontecido e de que ela é exatamente como sua família, que ao fazer o que ela pensava ser a coisa certa, ela se tornou essencialmente este monstro que envenenou crianças.

Como Lena se sente sobre Morgan a culpando quando não poderia ser verdade?

Ela simplesmente se perdeu. É esse momento em que você vê o quão poderosa e quão forte ela pode ser, mas também o quão cega ela pode estar, possivelmente, não fazendo a melhor estratégia de ação, mas ela está estilhaçada. O que você começa a ver é indícios e reflexos da Lena que ela poderia ser uma mulher muito enérgica, teimosa, dogmática,poderosa e inteligente.

Andrew Kreisberg disse anteriormente que ninguém se torna mal, trata-se de uma série de pequenas decisões ruins que são como um efeito dominó. Os dominós de Lena começam a cair nesta temporada?

É uma boa maneira de posicionar isso. Estamos muito cedo na temporada, acho que você tem que fazer referência a temporada passada também. Cada momento que ela luta, ela a traz mais perto da pessoa que ela vai ser e nós simplesmente não sabemos quanto tempo isso vai demorar. É exatamente o que ele diz: não é uma coisa que vai acontecer, é a constante quebra de quem ela era e quem ela é. Na verdade, neste episódio, há uma linha muito interessante que ela diz que os Luthors sempre racionalizam o que estão fazendo, como salvar o mundo, mesmo quando estão prejudicando as pessoas. Então, os Luthors acreditam que estão fazendo o que é certo. Ninguém se propõe a ser apenas mal. Todos acreditam que o que eles estão fazendo é para o bem maior. Não acho que Lena seja diferente. Eu acho que tudo o que você vê, ela irá fazer a parte do que a torna no que ela finalmente se torna, porque ela sempre acredita que está fazendo o que é certo.

Lena é uma garota inteligente e você disse antes que você não quer que Lena descubra que Kara é Supergirl, mas você acha que a mentira é quase que pior neste momento?

A dificuldade com Lena saber é que você não tem ninguém com quem Kara possa ser apenas Kara. Você não tem ninguém com quem Kara possa ser humana. Se todos sabem que ela é Supergirl, ela sempre tem que ser a Supergirl. Uma das grandes coisas sobre um super-herói – e esta em particular – é que ela tem seus defeitos e não é perfeita. Então, ela dá a Kara a capacidade de ser vulnerável e ser todas essas coisas. Se eu sou a única que sabe disso, e tenho que aguentar sem perceber que elas são a mesma pessoa, essa é a magia da série. A magia é que você acredita que são duas pessoas diferentes. Se você acreditar que ela voa e é uma alienígena, não vejo porque não posso acreditar que Lena não sabe a diferença, então é nisso que acredito. É importante como uma personagem para Kara ter alguém com quem não precisa ser Supergirl, não precisa ter todas as respostas, ela não precisa sempre ser a solução. Ela pode ser um ser humano normal e com seus defeitos.

No entanto, a Supergirl tem afastado Lena de sua vida desde a prisão de sua mãe até a morte de seu primeiro amor. Será que esses pequenos momentos se acumulam em direção à animosidade?

Pessoalmente, para Lena, imagino que o que acontecerá é a gota d’água que quebra tudo. Haverá uma última coisa que apenas a faz ir, “Você está brincando?” Porque ela pode lidar com todos eles agora, porque muitos deles não culpam a Supergirl, muitos deles se culpam por por ela. Mas eu acredito que haverá uma coisa final que a faz partir, “Você sabe o que? Isso tudo não sou eu. Estou tentando estar bem aqui e, cada vez que penso que estou fazendo o que é certo, você me torna mais difícil.” Não tenho muita ideia, estou intelectualizando isso, mas acho que haverá uma coisa que fará com que o resto dela simplesmente se vá, “E então isso aconteceu e oh meu Deus, eu vou jogar bolas de Kryptonita em você”.

Teremos mais informações sobre a sua história familiar nesta temporada? Talvez com Lionel ou com Lex? Sua mãe estará de volta?

Eu não faço ideia. Não sei absolutamente nada. Essa é uma pergunta para Andrew. Eles jogam tudo muito perto da gravação. O que é engraçado é que eu não gosto de ler episódios além do que estou fazendo exatamente por esse motivo. Eu tenho uma síndrome total do spoiler e eu diria a todos. Eu seria tipo: “O que você quer saber?” Não me diga, provavelmente é melhor assim!.

31.10.17
Katie não gostaria que Lena descobrisse sobre a verdadeira identidade da Supergirl

No Q&A semanal que a TVLine faz, foi questionado sobre Lena saber ou não que Kara é, na verdade, a Supergirl. Confira:

Por favor, diz que Lena vai descobrir que Kara é a Supergirl. Ela é a única que não sabe, até o momento! -Charlie

Ausiello: Desculpe Charlie, mas isso soa como Lena estar ficando para trás – e é assim que a atriz Katie McGrath quer. “Acho que é importante para Kara ter alguém com quem ela não precise ser Supergirl. Se Lena soubesse a verdade, ela sempre seria Supergirl. E ela precisa ser a Kara. É sobre o que se trata esta temporada inteira, ela está lutando com sua humanidade. Ela apenas precisa ser essa pessoa (Kara) para alguém e se essa pessoa tem que ser eu, isso faz eu sentir especial” disse Mcgrath.

 

21.10.17
Entrevista: Katie Mcgrath fala um pouco sobre a Segunda Temporada de ‘Frontier’

A série de drama e aventura da Discovery, estrelando Jason Momoa, está de volta e ja foi renovada para uma terceira temporada.

O elenco principal retorna para a segunda temporada, incluindo, não só Jason Momoa e Allun Armstrong, mas também Allan Hawco, Shawn Doyle, Greg Bryk, Landon Liboiron, Zoe Boyle, Evan Jonigkeit, Jessica Matten e Katie McGrath, que conversou com o Suburban e comentou sobre trabalhar na série.

Conte-nos um pouco sobre essa segunda temporada.

Ela está construindo a base dos personagens que você já conhece e os desenvolvendo mais, criando um novo mundo, tornando tudo mais detalhado e intenso. Direto para o âmago da questão em dizer a todos sobre os diferentes tópicos.

Fale um pouco sobre a sua personagem.

Ela é uma mulher dessa época mas presa naquele tempo do passado. Se ela estivesse na vida de hoje, sem dúvidas ela seria a dona do Facebook. Ela é uma mulher muito poderosa – mesmo com as limitações que dão à ela, mesmo com isso, ela sempre encontra maneiras de manipular as situação para obter seu próprio lucro. Ela é uma mulher inteligente e sempre usa seu poder da melhor forma que consegue e não deixa a sociedade ou gênero ficar no caminho dela. Ela também é bem atrevida.

E a série foi renovada pra a terceira temporada bem rápido.

Quando você vê o que eles conseguiram por na tela, é surpreendente. Não é uma produção enorme – nós filmamos em St. John’s e muito dos créditos geográficos vão para a província de Newfoundland (Canadá). É muito lindo, incrível e aumenta o valor da produção. E você também tem um elenco de personagens extremamente atraentes, simpáticos ou antipáticos. É tudo muito intrigante.

16.10.17
Katie Mcgrath em uma incrível entrevista sobre Lena e também sua vida pessoal

No que diz respeito às dinastias de televisão desordenadas, diríamos que a família Luthor controla um circulo de vilões em torno dos Carringtons, dos Ewings e até dos Kardashians. Mas, em Supergirl, Lena Luthor traz um novo brilho para um nome de família tão manchado por seu maníaco irmão Lex e sua mãe tão má, Lillian, como uma magnata dos negócios de bom coração e até mesmo um melhor gosto para amigos.

Então, agora que Lena comprou a CatCo, o que isso significa para sua melhor amiga Kara? Aqui, McGrath compartilha algumas informações privilegiadas sobre o alcance alargado de Lena na série, o porque ela nunca deverá saber o segredo de Kara e o que aconteceu com esse momento de James-Lena no primeiro episódio da semana passada.

Parabéns por se tornar uma atriz regular na série. Como muitos fãs, quando Lena começou eu não sabia se poderíamos confiar nessa. Ela vinha obviamente de uma linhagem que era questionável, mas estamos totalmente Team Lena agora mesmo!

Katie McGrath: (Risos) Eu te amo! Eu também sou totalmente Team Lena agora. E você sabe o que é engraçado? Quando entrei pela primeira vez, eu só li um script e tinha as mesmas noções pré-concebidas que todos faziam. Você vê o nome de Lena Luthor e pensa: “Tudo bem, ela é a vilã”. Então Andrew Kreisberg (produtor executivo) sentou comigo e: “Não, não, não, não. Esta é a maneira que será”. E para mim, essa era a parte mais interessante dela, que ela é essa pessoa que lida constantemente com não só as noções pré-concebidas dela como uma mulher no poder, mas também ela como uma Luthor. Então ela está constantemente tentando superar as expectativas de todos e viver até esse nível que ela criou para ser melhor do que sua família.

É tão legal que ela é mais do que a marca da família. Ela também é incrivelmente competente e uma mulher de negócios poderosa.

Sim. E acho que esquecemos isso sobre ela, que ela está executando o Facebook, a General Motors, Viacom e de plus a Coca-Cola. Ela está gerenciando tudo isso e o que eu amo sobre ela é que ela ainda é capaz de ser, talvez, não vulnerável, mas sim honesta. Uma das minhas partes favoritas sobre ela em toda a 2º temporada, foi quando ela costumava ir até a Kara e: “Eu realmente preciso de uma amiga. Eu não tenho ninguém aqui”. E de modo que transporta para ela comprar CatCo. Ela não finge que sabe como fazer isso. “Eu nunca dirigi uma empresa de mídia antes. Eu sei como fazer um negócio bem sucedido, mas eu vou precisar de você, James, para me ajudar porque você sabe o que está fazendo. Eu vou precisar de você, Kara, para me ajudar porque você sabe o que está fazendo”. E os melhores patrões do mundo são as pessoas que contratam outras pessoas para fazerem as coisas que eles sabem que não podem.

Eu acho que é por isso que muitos de nós realmente se apaixonaram por ela, ela estava disposta a se abrir e dizer que ela valorizou Kara como uma amiga.

Sim. E também, ela nunca tem medo de dizer “tenho medo”. Ela não vê nenhum problema em ser vulnerável, sem falhas em não ser perfeita. Ela não é o irmão dela, que é esse louco e malvado cientista…

Ele é louco.

Megalomaníaco louco.

Bem, ele está preso para sempre.

“Para sempre” é uma palavra muito definida, Damian. Não tenho certeza de que possamos garantir isso. Embora eu não queira outro Luthor na série. Eu sinto que estou cobrindo todas as bases!

Sem mencionar a mãe que já estava ruim o suficiente!

Você pode imaginar? Ela provavelmente é pior do que Lex era. Ela os criou. Lex é a versão 2.0. Ela é original. Ela ainda tem todos os defeitos nela. (Risos) Se não amasse tanto a Brenda Strong, ficaria preocupada.

Houve uma troca de olhares muito breve no primeiro episódio da temporada entre você e James que teve uma pequena faísca na mesa da diretoria.

Assim, ele é um homem muito bonito. Essas faíscas poderiam ter vindo da Katie e não da Lena, nós não sabemos. Você não pode se ajudar. Ele é delicioso. É um elenco extremamente bonito, certo?

Para uma cidade que continua sendo explodida, despedaçada e atacada, todos são realmente bonitos.

Você quer saber o que eles colocam na água daquela cidade? (Risadas)

Então, o que você pode nos contar sobre o que está acontecendo com Lena? Onde está essa nova empresa e esse novo papel que ela vai desempenhar?

Bem, uma das coisas boas desta temporada, e do que estou entusiasmada, é que agora ela é parte da CatCo, que abriu toda uma série de relacionamentos para ela e esse conjunto de interações. Kara é sua melhor amiga e ela não tem mais um relacionamento pessoal com ela. Ela também é muito profissional. Então, essa é outra parte. E então ela também entra em contato com James e todas essas pessoas lá. Lena na temporada passada estava ligeiramente isolada. Não isolada da história – ela estava muito envolvida -, mas tanto do elenco quanto das tantas outras coisas acontecendo. Como a DEO! O que acontece lá?? Quero dizer, por favor né! (Risos)

Sim, você nem viu o que eles seguiam por lá.

Eu ando por esses grupos e estou muito ciumenta. Este é o melhor cenário aqui e nunca estou filmando nele. Mas eu ficaria fabulosa lá.

Então você acha que podemos vê-la realmente entrando em ação?

A dificuldade com Lena é que Supergirl é uma pessoa e Kara é outra pessoa. Você não pode mexer com isso. Isso é realmente importante. Gosto de ser a única pessoa que não conhece o segredo de Kara porque eu sou a pessoa com quem Kara pode ser apenas ela mesma. Ela não precisa ser a heroína. É como Lena e sua humanidade e a 3º Temporada é toda sobre Kara lutando com sua humanidade. Se eu souber que ela é a Supergirl, ela teria que ser Supergirl o tempo todo.

Eu gosto disso. Faz de você especial.

Especial, sim! Então, eu não sei sobre estar na DEO porque seria como: “Ei, Supergirl. Você não se parece nada como minha melhor amiga”.

Certo. “Eu notaria a semelhança se você usasse óculos!”

É o uniforme, estou te dizendo! Todo esse azul. Esse uniforme é muito distrativo. Quando você vê a Supergirl, tudo que você vê é o fato realmente legal. Isso é o que acontece quando o Superman está no set. Eu analiso todo esse processo.

Oh, bem, essa visão…

Tyler Hoechlin também é um homem muito, muito bonito, não é? Na verdade, eu acho que ele é o superman mais próximo da versão original da comic-book do Good-boy da década de 1950. Você entende o que eu quero dizer? Eles fizeram muitas outras versões do Superman, mas ele está trazendo de volta os valores de todos os americanos. E acho que com tanta reinvenção de todos esses personagens agora, a próxima reinvenção que temos é voltar ao original. E ele é tão bom.

De volta aos trajes, Lena provavelmente é um dos melhores guarda-roupas da tv. Eu sinto que a CW está gastando uma grande parte do seu orçamento em suas roupas. Você emprestou algum?

Juro por Deus, eu sou a pessoa menos-Lena de sempre. Na vida real, eu uso calças de moletom e eu tenho que usar um sutiã? Eu não lavo meu cabelo há cinco dias. Eu estava caminhando o cachorro hoje vestindo um cobertor.

Isso é um swag.
Eu não sou meu personagem.

Então você não usa suas roupas?

Eu uso absolutamente só quando estou interpretando porque sinto que é parte dela. É como uma armadura para ela. Se eu, Katie, dirigisse uma empresa da Fortune 500, eu usaria minhas roupas no trabalho porque “Dane-se! Eu sou a chefe”, mas Lena tem que projetar uma imagem de poder e de controle – é uma dessas coisas sobre ser uma mulher. A fim de ser levada mais a sério, você deve sair com força e acho que ela está bem ciente disso.

Então é uma espécie de roupa de super-herói.

Cem por cento. Nem todos os super-heróis usam capas, certo?

Fonte

16.10.17
Entrevista: Katie Mcgrath fala sobre a culpa de Lena, CatCo e Kara.

Quando Lena Luthor apareceu em National City na temporada passada, a amizade que ela criou com Kara imediatamente ressoou com os fãs.

“O que eu esqueço muitas vezes é que as pessoas observam o que fazemos. Eu sei que isso soa estranho, mas estamos focados em torná-la o mais real possível e isso não é só até que eu chegue alto e as pessoas serão afetadas por isso. É muito emocionante saber que algo que você fez tem tido efeito e impacto nas pessoas. Nem eu e nem a Melissa tivemos alguma ideia – até que aconteceu – o quanto isso afetou as pessoas”, diz Mcgrath a Variety.

Essa amizade pode ter atingido um período complicado quando Lena começou a trabalhar com sua mãe, sem saber, para ajudar a tornar o planeta venenoso para os Daxamites, obrigando finalmente Mon-El a deixar o planeta no final da 2º temporada. Agora Lena terá de lidar com a culpa de algumas de suas escolhas.

A Variety falou com McGrath sobre como essa culpa se manifestará na 3ª temporada, incluindo onde ela e Kara ficam na 3 ª temporada e com o que CatCo se parecerá com ela no comando.

Lena se sente muito culpada. Ela se sente parcialmente responsável pelo que aconteceu com Mon-El. Kara, sendo sua melhor amiga, isso mata Lena por vê-la infeliz – e o fato de ela ter causado inadvertidamente isso é extremamente perturbador e prejudicial para ela. A amizade que ela tem com Kara é sua relação mais importante na série e ela não gostaria de pôr isso em perigo ou prejudicar. O pensamento de que ela pode ter feito isso é difícil para ela suportar.

Quando ela apareceu pela primeira vez, Lena disse que estava tentando mudar o estigma de seu sobrenome. Depois do que aconteceu na última temporada, ela pensa que ainda é possível, ou o nome de Luthor apenas semeia o caos?

Bem, o caos tende a seguir Lena onde quer que ela vá. Eu acho que é muito difícil para ela porque ela está tentando fazer o que é certo e tudo o que ela faz vem daquele lugar. Quando você tenta fazer algo com boas intenções e ouvir algo que veio de algum lugar negativo, sempre é difícil. Eu não acho que ela espera que isso aconteça todas as vezes. Ela pensa ‘Eu realmente fiz o que é certo e eu sou a vítima aqui’, ainda assim ela ainda é difamada por ter seu sobrenome. É difícil para ela, mas ela não desiste. Lena não é uma pessoa que desiste.

Sua culpa foi a motivação por trás da compra da CatCo?

É engraçado porque, quando eu li, pensei: “Lena, isso parece ser um longo caminho a percorrer para sua melhor amiga”. Mas, ao mesmo tempo, é uma jovem que é a principal responsável pela maior organização do mundo e ela não vai fazer uma decisão comercial baseada apenas nas emoções. Embora seja possivelmente motivada por sua culpa, também é uma maneira de enfrentar o Morgan Edge e também ser visto como um desafio. Não é algo de que ela conhece muito e é fácil para ela se tornar complacente para fazer um trabalho que ela poderia fazer em sua cabeça, mas este é um desafio diferente para ela.

Ela lutará em exercer um império multimídia em cima de todas as suas outras responsabilidades?

Uma das grandes coisas sobre Lena é que ela não finge que ela sabe tudo ou que ela tem todas as respostas. Ela é muito aberta sobre o fato de que há coisas que ela não conhece ou não entende, mas ela vai correr da maneira que ela pensa com sua inteligência – mas parte de ser uma boa gerente é saber quando pedir ajuda e contratar as melhores pessoas. Ela tem isso com James e Kara.

Como James reage às notícias de que a Lena comprou a CatCo?

Acho que ele está surpreso. Inicialmente, ele agradece que tenha sido comprado por alguém que não é o Morgan Edge, mas ele está surpreso com o fato de Lena querer ser tão prática. Há algum atrito e tensão porque este é o seu reino e eu não quero dizer que exista uma imperatriz conquistadora, mas sim.

Comprar CatCo e tirar ela de Morgan Edge foi um sério movimento de poder. Como isso afeta seu relacionamento que já está tenso?

Eu não acho que Morgan Edge é um homem que leva gentilmente a ser surpreendido por uma mulher.

16.10.17
Supergirl: Katie Mcgrath fala sobre Lena e sua relação com Kara na CatCo e James

Lena Luthor está “lentamente tentando assumir National City” na terceira temporada de Supergirl. A atriz Katie McGrath conversou com o TVLine e que comprar CatCo foi apenas o começo.

“Lembro-me de tentar explicar isso para minha mãe”, lembra McGrath. “Eu disse: ‘É como se ela já possuísse Facebook e a General Motors e agora ela acabou de comprar a Coca-Cola. Basicamente, ela está se posicionando para ser a mulher mais poderosa do mundo’. Lena é o tipo de pessoa para quem se quer trabalhar”, explica McGrath, porque “ela não finge que sabe tudo e ela não tem medo de pedir ajuda.” Claro, o grande e novo show de Lena vem com algumas complicações, especialmente em relação a Kara.

“A dinâmica de sua amizade é diferente agora. Não é uma coisa necessáriamente ruim, significa apenas que seu relacionamento se ‘alargou’. Elas não tem mais apenas um relacionamento pessoal, agora elas também tem um relacionamento profissional e está tentando equilibrar ambos, o que é desafiador. Como ela pode ser chefe e ainda ser amiga de Kara? Há problemas e dificuldades, e tudo se desenrola ao longo do episódio 3×02”.

Quanto à crise existencial existente em Kara:

“Lena quer estar lá para ela, mas é difícil ajudar alguém que não acredita que precisa de ajuda. Kara acha que ninguém pode compreendê-la agora. Os escritores não estão deixando ela nessa temporada. Eu gosto do ‘dêem a essa pobre garota uma pausa!'”

Mas nem todos na CatCo estão entusiasmados com a nova posição de Lena e, pelo menos, pelo menos não o famoso fotógrafo que está na ausência de Cat. “Essa transição de poder vai ser muito difícil”, admite McGrath. James é grato por ela ter comprado a empresa em vez de Morgan Edge, mas quando você é o chefe, de repente você começa a receber ordens de alguém que – por sua própria admissão – realmente não sabe como executar a empresa?”.

Quanto à possibilidade de que algo mais poderia estar se desenvolvendo entre Lena e James, McGrath diz:

“Nós não temos tantos episódios ainda, então eu não sei, mas ele é um homem muito bonito e nós somos humanas. Eu acho que as melhores relações de TV são as nascidas de antagonismo. Isso pode ser apenas porque eu sou irlandesa e argumentativa, mas sempre penso que o atrito e a paixão tornam a visualização mais interessante”.

 

10.10.17
(Spoiler Alert!) Katie Mcgrath e Melissa Benoist comentam sobre a reviravolta da CatCo.

Lena Luthor deu uma cartada de poder durante a estréia da 3º temporada da Supergirl.

Quando o novo vilão Morgan Edge (Adrian Pasdar) decide colocar uma oferta para comprar a CatCo. para dar pressão à sua favor, Lena sai e compra na frente dele – disparando o primeiro tiro na sua guerra. Mas Lena tem outros motivos para adquirir a maior empresa de mídia da cidade.

Como Kara (Melissa Benoist) passou os últimos meses afastando sua humanidade, Lena sofreu sentindo-se culpada por seu papel na criação do dispositivo que custou efetivamente a Kara seu relacionamento com Mon-El (Chris Wood).

“Parte de sua maneira de lidar com sua culpa e tentar trazer Kara de volta para si mesma é comprando a CatCo. Ela não só faz isso porque está comprando uma empresa de bilhões de dólares para sua amiga – é uma boa decisão para seus negócios – mas eu acho, pessoalmente, por sua personagem, subjacente lidar com os restos da culpa pelo o que ela fez na final da 2º temporada”, confessa Mcgrath

Mesmo assim, Kara não responsabiliza necessariamente Lena pelo que aconteceu com Mon-El.

“Kara está sempre dando a Lena o benefício da dúvida e realmente admira seu gênio. Eu acho que ela é compassiva o suficiente para saber que não é culpa de Lena e ela não teve outra escolha além de tomar essa decisão, e é isso que a torna uma alienígena acima de ser humana, porque ela tinha que fazer o que era certo para o bem de humanidade.”, diz Benoist.

Embora Kara tenha lutado para deixar de ser humana – e, portanto, sentir as emoções humanas associadas à perda de amor – no final da estreia, ela começou a se abrir novamente de volta para seus amigos. Assim, Kara ficará bastante feliz por Lena ser sua nova chefe.

“Eu acho ótimo. Quando vemos a Kara, ela não é muito apaixonada por ser repórter e acho que a Lena tem um papel importante em incutir essa excitação sobre a história e investigar as coisas e escrever novamente”, diz Benoist.

Na verdade, Benoist provoca que, apesar de Kara ter inicialmente desistido de seu trabalho no primeiro episódio, ela está muito mais investida em sua carreira nesta temporada.

“Ela está redescobrindo sua vocação como repórter por necessidade, porque essas coisas começam a acontecer e ela deve investigar, então acho que ela realmente está descobrindo suas habilidades nesse sentido e percebendo o quanto ela está bem. No ano passado, ela tinha todo o gosto por isso e este ano ela é muito mais prática e se aproxima de uma maneira de relatar Supergirl, onde é ajudar pessoas, salvá-las pessoas e ter de ser inteligente sobre isso. É realmente bom ver Kara realmente entrar em sua própria feminilidade nesta temporada. Ela é muito mais madura, muito mais auto-suficiente e muito independente. O que eu mais gosto e aprendi na temporada passada.”, completa Benoist.

A mudança no local também traz McGrath para o enredo principal, o que significa que a atriz consegue trabalhar mais agora com o elenco do que na temporada passada.

“É engraçado porque quando estávamos na Comic-Con e a primeira pergunta que me fizeram foi sobre o que eu gostaria para a próxima temporada e eu sempre disse que gostaria de encontrar um caminho – isso foi realmente antes mesmo de ler os scripts – para ela interagir com o resto do elenco porque minha história foi muito dependente de Kara, o que foi ótimo mas você não pode manter isso por mais de uma temporada. É bom agora estar em situações e lidar com novos personagens. O que eles conseguiram fazer nesta temporada, que é surpreendente, é torná-los mais em conjunto. Os argumentos de todos estão interconectados”, diz Katie Mcgrath

Fonte

07.10.17
Supergirl: Em entrevista, Katie Mcgrath fala um pouco sobre a nova temporada.

O cast de Supergirl concedeu uma pequena entrevista para a EW, onde cada um falou sobre o lado sombrio de Kara (Melissa Benoist) e suas relações com ela. Katie também não ficou de fora e falou um pouco sobre Lena. 

Após os acontecimentos do final da segunda temporada, Kara assumirá um lado mais sombrio nessa terceira temporada, afastando sua humanidade em uma tentativa de lidar com a perda esmagadora que sofreu, desencadeando o dispositivo de dispersão de chumbo. Com Mon-El indo embora, Kara se enterrou no trabalho para consternar aqueles que a rodeiam.

É especialmente difícil para Lena, que se culpa por ajudar a ajustar o dispositivo que foi criado por seu irmão Lex.

“O que você verá com Lena é a culpa de sentir que ela foi, de alguma forma, responsável por arruinar esse grande amor de Kara. Então, enquanto ela está se sentindo bem de que ela salvou o mundo ou ajudou a salvá-lo, ela se sente muito responsável de que sua melhor amiga está sofrendo e ela está tentando, de certa forma, trazer Kara de volta para a amizade que eles tiveram, porque ela está um pouco perdida.” diz Katie McGrath.

Layout criado e desenvolvido por Lannie.D // Katie McGrath Brasil