< Katie McGrath Brasil – Lena Luthor
05.12.19
Katie McGrath está completamente lisonjeada pelo amor dos fãs por Lena Luthor.

Confira abaixo a tradução da entrevista que a TVGuide fez com a Katie McGrath.


Não é preciso ter um gênio maligno no nível Luthor para ver que a personagem de Lena Luthor (Katie McGrath) decolou como um tiro com os fãs de Supergirl desde que ela foi adicionada a série na segunda temporada. No caminho mais sombrio (e certamente menos heróico, apesar das boas intenções) este ano, o amor por sua personagem só cresceu, o que é algo que McGrath valoriza, por mais surreal que possa parecer.

“Às vezes eu me sento e penso sobre isso e minha mente não consegue processar, sabe? Você está apenas tentando tornar o episódio ótimo ou a série ótima ou a temporada ótima, ou mesmo diariamente apenas tentando tornar a cena brilhante e eu não penso bem no que isso faz depois… Então eu conheço as pessoas ou descubro que a resposta que as pessoas têm para ela é tão incrível e chega a lugares que eu nem entendo. Eu tive estudantes de engenharia que me escreviam tipo: ‘Muito obrigada, você meio que me deu uma paixão pela ciência e você me fez ver que não havia problema em uma mulher ser inteligente, apaixonada e engajada na ciência’ e eu fico tipo, ‘eu nem poderia imaginar que isso seria o que essa personagem poderia ter feito por alguém.’” McGrath disse à TV Guide.

 

Não é difícil ver por que os fãs (fãs jovens, mulheres em particular) se conectariam tão facilmente a uma personagem como Lena. Por um lado, ela é tudo o que a maioria das garotas espera que seja: forte, capacitada, compassiva, inteligente e bonita. Por outro lado, apesar de todas essas qualidades impressionantes, ela também é insegura, defensiva e, às vezes, enganosa. Ela erra pelas razões certas, muito. Em resumo, ela realmente parece uma pessoa incrivelmente real, cujos defeitos são relacionáveis e as virtudes inspiradoras.

E se seu coração já não estivesse derretendo, McGrath também deixou claro que essa inspiração funciona nos dois sentidos.

“Se, a qualquer momento, Lena puder fazer alguém neste mundo se sentir bem consigo mesmo ou se sentir mais corajoso ou sentir qualquer coisa, fico completamente lisonjeada com isso. Fico tão impressionada que algo que fazemos neste pequeno estúdio em Vancouver ou no meio do nada afeta a vida das pessoas em todo o mundo. Eu não estou mentindo quando digo que é um enorme privilégio. Isso torna os dias muito mais administráveis quando você sabe que isso (a resposta positiva) é o resultado de tudo isso. Não importa o quão difícil seja, se esse é o resultado? Sim, eu posso fazer isso.”

01.12.19
Supergirl: Katie McGrath explica o ‘único caminho’ que Lena e Kara podem usar e reparar a amizade.

Confira abaixo a tradução da entrevista que o TVLine fez com a Katie McGrath:


Antes dos melhores e mais brilhantes heróis do Arrowverse se juntarem para salvar o(s) mundo(s), Supergirl está lidando com uma crise igualmente devastadora: a amizade afundada de Kara e Lena. Quando vimos pela última vez as melhores amigas em apuros, Lena estava envolvendo Kara em uma prisão de gelo – uma metáfora para sua nova dinâmica fria.

“Essa cena foi o ápice da história de Lena nesta temporada. Imagine como seria perceber repentinamente que todos acreditaram na pior coisa que você pensou sobre si mesmo – seu medo mais profundo e sombrio. Ela está fingindo que está brava a temporada toda, mas ela não está brava, está machucada. Ela está desmoronando de dor e o que você viu no episódio 5.07 foi o momento em que Lena finalmente se quebrou.”, disse Katie McGrath à TVLine.

Abaixo, McGrath detalha as brigas de Kara e Lena, incluindo sua teoria sobre o “salto de fé” necessário para reunir as duas:

TVLINE: Eu tenho que começar dando parabéns pelo seu desempenho na semana passada.

Obrigada! Foi um longo dia para filmar isso e parte de mim acha que vou ter TEPT (transtorno de estresse pós traumático) se assistir novamente. Melissa Benoist é uma atriz tão surpreendente, então eu sinto que estou tentando acompanhá-la a maior parte do tempo. Sua performance naquela cena foi de partir o coração. Foi um dia, é basicamente o que estou dizendo. Foi um dia.

TVLINE: Você já esteve na Fortaleza da Solidão antes? Isso deve ser surreal.

Não, eu nunca estive nela! É tão icônico. É um daqueles cenários em que você entra e realmente sente que está entrando um pouco mais na história da DC. De repente, você faz parte dessa história que se estende durante todos esses anos. Esse cenário significa mais do que qualquer outro, eu acho.

TVLINE: Eu vi algumas pessoas tuitando que viram uma tonalidade de sua personagem em Merlin, Morgana, em Lena nesta semana.

(Risos) Eu não consigo evitar, continuo interpretando todas essas mulheres maravilhosamente poderosas que estão um pouco quebradas. Eu não sei o que há em mim porque continuo sendo contratada com essas personagens emocionalmente afetadas, mas externamente fortes.

TVLINE: Como você descreveria o relacionamento de Kara e Lena no momento?

Elas estão nos dois lados de um precipício e a única maneira de consertar isso é que uma delas pule e tente chegar ao outro lado. Uma delas tem que fazer isso.

TVLINE: De preferência Kara, já que ela pode voar.

(Risos) Sim. Mas você entende o que eu quero dizer? Uma delas tem que dar esse salto de fé, sem saber se vai chegar ao outro lado ou se vai cair.

TVLINE: Eu tenho que ser honesto: por mais que eu queira que elas consertem as coisas, é realmente divertido vê-las em desacordo.

É delicioso, eu sei. O que há de tão adorável em Kara e Lena é que levamos anos para construir isso. Não é frequente em um programa de tv que você tenha o luxo do tempo. Foi um privilégio poder contar essa história lentamente. Há tanto peso e tanta ressonância, porque demoramos muito tempo para chegar aqui.

TVLINE: Olhando para o final da metade da temporada domingo, a sinopse diz que Hope se torna uma “peça indispensável” para Lena. Como tem sido trabalhar com Andrea Brooks nessa nova capacidade?

Andrea sempre foi e sempre será uma pessoa indispensável para mim. Se você quiser falar sobre uma super-mulher de verdade, fale sobre Andrea estar grávida de oito meses e trabalhar como regular em duas séries. Essa mulher é inacreditável. E acho que ninguém mais poderia transferir de Teschmacher para Hope. Nas mãos de uma atriz menor, não teria sido tão atraente.

TVLINE: Grande parte da raiva de Lena está relacionada à morte de Lex, mas vimos nos trailers que ele está vivo e bem. Como Lena pode reagir a essa descoberta?

Bem, você está supondo que ele vai ficar bem. É o crossover, tudo pode acontecer. Há cinco episódios para contar essa história, então não sabemos o que vai acontecer. É uma ideia totalmente nova, um mundo totalmente novo, portanto quaisquer presunções talvez sejam equivocadas.

TVLINE: Estou um pouco assustado com esse crossover.

(Risos) Muitos de nós estávamos com medo de entrar nisso. Nós vimos os roteiros e pensamos: “Ai meu Deus, eles estão tentando matar todos nós”. Eu nunca tive tanto respeito pelos prontagonistas das séries. Eu fiquei tipo, ‘Como vocês fazem isso?'”

 

01.12.19
Supergirl: Lena Luthor não é uma Vilã (até agora).

Confira abaixo a entrevista traduzida que Katie McGrath deu para a DC Comics.


Foi o momento que todos os fãs de Supergirl temiam. Após sete episódios alimentando calmamente sua raiva e ressentimento com a Kara, tudo veio a tona no episodio 5.07 “Tremors”, quando Lena Luthor finalmente revelou o que estava sentindo sobre o segredo da Kara. O confronto era inevitável mas não foi menos emocional e chocante por isso, especialmente porque antes disso o episódio havia sido preenchido com toda a amizade entre elas que os fãs tanto amam.

Agora esses momentos fazem parte do passado, com o futuro de Lena parecendo particularmente obscuro. Durante quatro temporadas nós assistimos Lena resistindo a influência de sua família mas ela nunca pareceu tão Luthor quanto agora. “Tremors” terminou com a Lena deixando Kara presa na Fortaleza da Solidão e voltando para Nacional City para trabalhar no Project Non Nocere. Então é isso? Ela irá se tornar oficialmente uma vilã? Embora possa parecer que sim, não é tão simples assim. Ao menos não para Katie McGrath, a mulher talentosa por trás da personagem mais complexa de Supergirl.

“Não, eu não acho que ela seja uma vilã. Ela não está tentando matar ninguém. Ela não tem más intenções. Ela está tentando garantir que ninguém nunca se sinta como ela se sentiu.” Katie responde quando questionamos sobre a possível queda moral de Lena.

E, no entanto, podemos nos apoiar em duas expressões comuns: todos os vilões são heróis de sua própria história e o caminho para o inferno está cheio de boas intenções. Pode ser muito cedo para decidir de que lado Lena acabará ficando, mas o episódio 5.08 “The Wrath of Rama Khan” – o episódio final de Supergirl antes do crossover “Crisis on Infinite Earths” – provavelmente nos dará algumas consideráveis dicas. Para nos preparar e talvez oferecer uma pequena esperança aos fãs de Lena, conversamos com McGrath sobre onde ela vê sua personagem no momento, por que Lena está fazendo as escolhas que ela tem feito e se há alguma maneira de sua amizade com Kara ser reparada.

Lena passou por uma evolução e mudança que a maioria dos personagens de tv não passaram. Como atriz, como tem sido isso?

O que ainda me impressiona sobre Lena e meu envolvimento com Supergirl é que eu só assinei para fazer três episódios. Eles ainda não tinham uma total dimensão do que iriam fazer com Lena. Assim, grande parte disso foi se desenrolando à medida que avançamos e percebendo o quão importante uma Luthor é para uma Super-história. É difícil contar uma Super-história adequada sem um Luthor – tanto que agora eles nos deram um Luthor extra, o que é muito legal da parte deles, obrigada!

O que acho que o mais maravilhoso na maneira em que me envolvi é que, se você me dissesse a dimensão e o peso do que eu estaria carregando e a jornada que Lena iria seguir, acho que não teria sido capaz de aceitar. Eu não poderia ter minha cabeça envolvida em torno disso. Mas por causa de que a cada temporada e a cada episódio foram um passo de cada vez, eu nunca tive que dar um grande salto para ir de onde eu comecei com Lena para onde ela agora na quinta temporada. Era como dar pequenas mordidas em uma maçã e moldá-la.

Eu acho que, para mim, eu ficaria muito intimidada com essa incrível trajetória da personagem de onde eles começaram e tudo o que a está sendo feito através dela. Eu não teria tido a confiança em mim mesma como atriz de poder ter feito jus a isso. Então, esses pequenos passos que tenho dado me mantiveram sã. Eu apenas lido com um episódio de cada vez ao invés de pensar na vasta e surpreendente trajetória que eles deram para a personagem. Você só quer fazer jus. Você só quer fazer o que é certo.

Lena está em um momento decisivo em sua vida agora?

Com certeza. Mas eu não acho que Lena consiga perceber onde ela está e esse é um ponto crucial da sua personagem no momento. Ela está neste precipício mas não acho que ela perceba o quão perigoso é. Eu acho que tudo o que ela está fazendo agora é por pura reação. Ela está lidando com a emoção de descobrir sobre a Kara ser a Supergirl e a para quem mais ela tem mentido. Não há uma grande diferença de tempo entre a quarta e a quinta temporada e Lena está sofrendo com tanta mágoa. No momento, ela não tem a capacidade de ter consciência do que está fazendo e de ver que está em uma posição muito perigosa para si mesma.

Eu acho isso muito interessante do ponto de vista como espectadora e atriz, pois assim podemos entendê-la. É tão perigoso e frágil onde ela está, mas para Lena, ela não tem a menor ideia porque está completamente magoada e tomada por emoções no momento. Eu acho que isso veio à tona no último episódio, porque não há como você ter essa onda de mágoa se ainda não se importasse.

Você vê Lena como uma vilã?

Não. Com certeza eu não. Eu a vejo como uma mulher extremamente magoada que está tentando fazer o possível para controlar a dor que sente. A dor é tão desesperadora pra ela agora porque não é só por ter sido traída pela Kara. Imagine se você acorda uma manhã e percebe que de repente todos secretamente acreditaram secretamente na pior coisa sobre você. Aquilo que você lutou tanto para não ser é o que todos sempre acreditaram e a culpam secretamente. É o seu único medo realizado e foi realizado publicamente. Ela sofre tanto com isso que tudo o que está fazendo agora é apenas tentar controlar essa dor, para que não a dominem.

Então não, eu não acho que ela seja uma vilã. Ela não está tentando machucar ninguém. Ela não vem de um lugar ruim. Ela está tentando garantir que ninguém nunca sinta o ela está sentindo e passando. Ela realmente acredita que está tentando ajudar a humanidade. Ela acredita que vai salvar a todos. Ela não é uma vilã. Toda vez que ela se vê diante de machucar alguém, ela não consegue ir em frente. Então ela ainda é a Lena que todos nós amamos. Ou pelo menos eu espero que vocês amem.

Recentemente vimos Lena derrubar Andrea Rojas e agora Kara. Você acha que isso a deixa super confiante? Eu sinto que ela está subestimando o Leviatã.

Eu acho que agora ela está tão envolvida em seu plano que não consegue ver o perigo que está perto dela (perigo de quem ela potencialmente pode estar se tornando e perigo do Leviatã ou de qualquer pessoa ao seu redor). Ela está tão focada em tornar o mundo um lugar melhor que eu acho que você está certo, não acho que ela possa ver completamente o perigo que a rodeia. Eu acho que há um pequeno elemento de autoconfiança e arrogância pois ela acredita que é extremamente capaz disso. Quero dizer, neste momento, temos que perceber que Lena acredita que ela é a salvadora da humanidade e, com isso, haverá uma certa quantidade de arrogância. Como não ter? Ela está meio ‘Quantas vezes eu já salvei o mundo?’. Ela está se sentindo bem com sua capacidade de salvá-lo novamente e isso a deixa um pouco cega.

Eu acho que é bom vermos esse lado dela.

Eu acho que os melhores personagens são os que são falhos. Eles são falíveis. É muito difícil interpretar alguém que é sempre bom, sempre certo e sempre diz a coisa certa. Nós, como humanos, não somos assim. Acho que simpatizamos com personagens que cometem erros. É isso que Lena tem de tão bom agora: ela é vulnerável e humana.

Você mencionou o Luthor extra anteriormente. Como foi atuar ao lado de Jon Cryer na última temporada?

Não há uma cena que Jon Cryer não pegue e eleve de comum para sublime. Acho que foi um trabalho difícil para ele assumir Lex Luthor. É um papel difícil. Eu não acho que as pessoas acreditavam nele tanto quanto ele merecia mas ele aceitou e surpreendeu a todos.

O cara é um gênio. É uma aula de mestre estar em cena com ele. Ele me faz uma Lena melhor. 100%. Ter um Lex vivo na sua frente e ter um ator do calibre do Jon Cryer interpretando me faz ser uma Lena melhor. Serei eternamente grata a ele por isso.

Além disso, ele é um cara muito legal! E ele é um grande fã da DC também. Ele é tão apaixonado pelo o que está fazendo que isso te faz lembrar de que isso é realmente algo importante e temos muita sorte de estarmos fazendo. Quando você está fazendo mais de vinte episódios e já está cansado, você meio que esquece disso. Então Jon entra tão apaixonado e envolvido, e ele é o Jon Cryer e você fica tipo ‘Ah sim! Isso é algo importante”.

O próximo ‘Crisis’ afetará Lena de alguma forma?

Posso dizer que estou em “Crisis”, isso ajuda? É o que posso te dizer. Vou deixar você assistir para ver como será. Mas você não tem como fazer parte de “Crisis” e não ter algum impacto. Digo, é a crise nas terras infinitas. Isso terá um efeito.

Existe alguma maneira do relacionamento de Kara e Lena ser reparado neste momento? Essa amizade está pronta?

Temos que acreditar que pode ser reparado sim. Acho que mais do que tudo, o episódio do domingo passado (5.07) mostrou que Lena ainda se importa e que Kara ainda se importa. Nós sabemos que a Kara sabe porque ela diz isso, mas não tem como Lena estar tão chateada e destruída se ela ainda não se importasse com Kara. Entende o que eu quero dizer? Ser tão transparente, emocional e aberta? Aquilo é um grito de socorro. É alguém gritando para ser ajudada. Mostrando tanta emoção e tanta vulnerabilidade. Você não faz isso a menos que não queira que a outra pessoa o ajude. É um pedido desesperado de ajuda. Eu acho que é como Lena está sobre sua amizade com Kara. Ela está fingindo que está com toda essa raiva mas, na verdade, ela está pura mágoa. E toda essa dor é porque ela ainda se importa com Kara.

 

09.04.19
ENTREVISTA: Katie McGrath fala sobre reações de Lena sobre Lex Luthor, a relação com a Supergirl e mais.

ETOnline entrevistou Katie e ela fala sobre sua personagem em Supergirl (Lena Luthor) com todos os acontecimentos da chegada de Lex Luthor na série. A matéria se refere aos acontecimentos a partir do episódio 4×15 “O Brother, Where Art Thou?” que foi ao ar no dia 07 de Março.


Existem muitas coisas acontecendo com Lena Luthor em Supergirl agora. Nós acabamos de descobrir que seu conhecido irmão e supervilão Lex, que ela tem ajudado, está por trás de praticamente tudo que o está acontecendo na série no momento. Sua assistente esteve trabalhando para ele (Lex) esse tempo todo, seu ex-namorado quase morreu até que ela o salvou com seu instável soro que dá super poderes, e a última vez que a vimos ela estava inconsciente em sua própria mesa depois de ter sido traída por várias pessoas.
Tem muita coisa acontecendo e nada disso é bom para Lena, apesar de ser uma ótima oportunidade de atuação para Katie McGrath.

Katie comenta sobre o episódio 4×16 “All About Eve”:

“Acho que a carta, de primeira, irá trazer mais perguntas do que respostas. É por isso que a causa principal dos próximos episódios é Lena, Alex e Supergirl tentando descobrir como pegar o Lex e o que ele anda fazendo. Esperamos que, descobrindo o que ele está aprontando, isso irá ajudá-las a pega-lo.”

Por uma vez, Supergirl, Alex e Lena terão um “inimigo e um objetivo em comum,” McGrath diz, o que permite Lena e Supergirl a “colocar de lado as diferenças insignificantes que estão sendo uma praga na relação delas por uma temporada e meia,” porque ultimamente, elas realmente querem a mesma coisa.

“Ambas acreditam no bem maior e ajudar a humanidade. Elas só chegam nisso em lados completamente diferentes, como a asa esquerda e a asa direita, mas elas ultimamente querem a mesma coisa e a procura por Eve e essa necessidade de pegar o Lex meio que une elas e você vê todas trabalhando juntas. Mas ao mesmo tempo ao fazer isso, Lena ainda está lidando com o segredo que ela ajudou Lex e ela terá que levar isso à diante também.”

Lena parece que está prestes a admitir para Alex o que ela fez, mas não consegue chegar nisso. Ela definitivamente sente alguma culpa, mas ela também foi traída. McGrath diz que não a veremos “lidar totalmente com isso.”

“Eu acho que ela não consegue. Acho que se ela começar a se desfazer disso, ela irá desmoronar por completo, então o que você tem ao invés disso é forçar a Lena a estar extremamente focada em pegar o Lex e a Eve e uma Lena Luthor focada é algo extremamente perigoso. Com sua obstinada perseguição, você deveria estar bastante receoso e eu acho que o que eles fizeram é melhor do que ela sentada por aí e se desfazendo de cara de tudo o que aconteceu. E só acender um fogo para que ela vá consertar, porque ela se sente muito responsável. Mas não só ela se sente responsável como também não pode dizer para ninguém de verdade 100% o porquê dela ser responsável, porque ela não admite que estava ajudando Lex.”

A relação estranha e bagunçada entre os irmãos Luthor é algo que vem sido falado desde que conhecemos Lena, mas só foi realmente explorado nos últimos episódios, quando Jon Cryer fez sua estreia como o icônico super vilão. McGrath diz que ela sentiu uma grande responsabilidade em atuar em relação a isso.

“Veja, isso tem sido uma parte importante da personagem de Lena pelo tempo que a tenho interpretado. Tem sido falado sobre isso, tem sido razões pelas quais ela fez algumas coisas, tem sido razões por coisas pelas quais ela não fez nada. Isso tem sido o tipo de personagem dominante em sua vida e, finalmente, tê-lo em cena, trabalhar com ele e interagir com ele, você meio que não quer ferrar com tudo. É uma grande responsabilidade com essa relação porque muita coisa vem dele para Lena. Para mim, se eu fizer errado, seria um desrespeito ao personagem que os escritores, os produtores e eu meio que fizemos juntos. Você quer fazer isso certo.”

Jon Cryer parecia uma escolha inesperada para o personagem no início, já que a maioria das pessoas o conhece de seus papéis cômicos, mas McGrath ficou tão surpresa e impressionada quanto o resto do mundo quando ela viu a performance de Cryer.

“Você tem essa ideia de Jon Cryer como um maravilhoso ator de comédia e há sempre esse enorme elemento de comédia para os super vilões. Eles podem ser interpretados muito amplamente, eles podem ser interpretados para risadas e, em minha cabeça, acho que apenas pensei que esse era o caminho que eles iriam seguir com a escolha de elenco e ele chegou e interpretou completamente de outro jeito. Ele interpretou esse personagem muito sutil, calmo e muito gentil, e então quando ele tem seus momentos de super vilão e malevolência, é tão chocante que você fica completamente surpresa.”

Esse elemento surpresa para a versão Supergirl do Lex faz com o que McGrath acha que é a melhor versão do Lex que já vimos. (E Michael Rosenbaum, que interpretou o personagem em Smallville por 10 anos, também aprovou a performance). Ter um Lex real, ao invés de apenas um cara imaginado na cadeia, mudou a maneira como McGrath olha para sua personagem porque gora esse relacionamento é extremamente importante e algo muito mais real.

“Você tem um rosto para isso agora, então não se tem mais um relacionamento imaginário em sua mente. Agora você pode ver e a qualquer momento que eu penso nisso, porque obviamente Lena faz referência a seu irmão o tempo todo, eu vou estar referenciando, na minha cabeça, essa relação que criamos. Tudo isso se torna mais fácil, porque é uma coisa real e tangível. Agora também tem o peso dessa relação que é muito real para ela, ao invés de ser algo meio que estranhamente imaginário”

Com Lex se tornando muito real, o foco de Lena em pegá-lo e derrotá-lo se torna mais real, e como McGrath disse, uma Lena focada é uma Lena perigosa. Ela não pode, no entanto, dizer se a Lena perigosa está em um caminho semelhante ao do irmão dela.

“É engraçado. Todo mundo espera que ela seja uma certa coisa porque ela é uma Luthor, mas essa série nunca te dá o que você espera. Isso transforma tudo em sua cabeça. Isso te dá algo diferente. Tessmacher é um exemplo incrível disso. A Tessmacher nos quadrinhos é muito próxima de Lex, mas passamos dois anos pensando que não, eles não nos deram isso, e quando finalmente acontece, você fica completamente chocada e é muito inesperado”.

Nos próximos episódios, McGrath diz que nós vamos entender o envolvimento total de Eve nos planos de Lex e traição de Lena, mas “como tudo é, não será o que você espera”.

“Eu vou dizer que a Lena que você tem na série não será a que você esperava e uma Lena focada é uma coisa muito perigosa, mas isso não significa necessariamente o que você acha que pode significar. Ou até pode!”

A mesma natureza inesperada vai para o relacionamento de Lena com a Supergirl e, obviamente, com Kara. Embora existam certamente paralelos entre o relacionamento Supergirl/Lena e o relacionamento Superman/Lex, Lena diz que evoluiu para “algo que você nunca viu antes.”

“Eu acho que é por isso que as pessoas levaram isso a sério, porque nós fazemos como algo prório nossa. Eu acho que as pessoas têm levado isso para eles mesmos. Sim, é semelhante ao que você viu antes, mas apenas em seu começo. Eu acho que onde está agora, tornou-se algo individual, algo que é apenas delas e é apenas da série, e também é apenas dos fãs, que eu acho que é o que o torna atraente e o que a tornou tão popular como um relacionamento, que ela só existe agora como algo próprio.”

Esse relacionamento ainda tem um grande obstáculo (ou alguns grandes obstáculos) para superar, já que Lena ainda não faz ideia de que Kara e Supergirl são a mesma pessoa. Por muito tempo, Lena foi a única personagem principal que não sabia, mas agora McGrath está sentindo um pouco menos dessa pressão.

“Eu me sinto muito bem este ano porque Lena pode não saber, mas Alex perdeu a memória e se Alex não sabe que Supergirl é sua irmã, então eu acho que está tudo bem se Lena não sabe. Quando isso aconteceu, eu fiquei tipo ‘isso é incrível, não está mais tudo em meus ombros. Sua própria irmã ainda não sabe, então agora me sinto bem’. Eu estou me sentindo ótima agora que eu não sou a única que não sabe”.

Dito isto, o fato de Kara ter sido Supergirl o tempo todo é algo que poderia emocionalmente destruir Lena, e agora há uma pessoa inconveniente que conhece a verdade.

“Veja, aí é que está. Você não tem apenas uma pessoa com uma arma carregada atrás da cabeça de Lena. A bala é o conhecimento de que Kara é Supergirl, e antes, era Lillian quem tinha isso, mas agora você tem o Lex que é ainda mais de algo desconhecido, e ele está segurando essa informação. Uma informação que praticamente irá destruir completamente Lena. Ele poderia puxar o gatilho a qualquer momento e isso é um incrível ponto dramático para ter na série a qualquer momento. Se o gatilho for puxado, o que isso significaria não só para Lena, mas o que isso significaria para Kara e Supergirl. Então é esse tipo de extra adicionado de uma bomba que pode explodir a qualquer momento.”

O objetivo comum de encontrar e pegar Lex ajuda a conectar o relacionamento de Lena com Kara e seu relacionamento com Supergirl, disse McGrath.

“Isso meio que as une… então você tem um relacionamento mais amigável entre Lena e Supergirl do que você teve por uma temporada e meia, e então, ao mesmo tempo, a traição de Eve teve o resultado de que eu acho que Lena se tornou muito mais próxima das pessoas que ela realmente confia e a pessoa que ela mais confia é Kara, ironicamente o que isso fez com que a trouxesse mais perto e mais confiante para Kara que do ponto de vista do espectador, porque você sabe que Kara tem mantido um segredo dela, é tão agridoce de se ver porque você vê Lena começar a confiar nela ainda mais, mas ao mesmo tempo você fica ‘Ai meu Deus’, mas só se você soubesse. Então é só uma qualidade dramática, maravilhosa e este tipo extra de ingrediente delicioso para todo este enredo.”

A outra pessoa mais próxima de Lena foi James, embora ela tenha terminado com ele enquanto ajudava Lex. Então, James estava morrendo e ela foi forçada a usar seu soro para salvar a vida dele. Uma decisão que ela fez por desespero e que ele não teve como opinar.

“Mesmo que ela não possa estar com ele, ela sem dúvida o ama mas ao tomar essa decisão, ela não tinha idéia de quais seriam os efeitos a longo prazo dessa decisão. E a parte difícil é que ela não terá que lidar com isso. James é que terá” McGrath diz, explicando que há definitivamente alguma culpa nela.

“Então ela fez essa escolha por ele, então ela tem que vê-lo lidar com os resultados dessa escolha e eu acho que foi muito difícil para ela, porque ela é responsável por isso e ela não pode fazer nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir alguém que ela ama passar por… alguns efeitos colaterais muito loucos.”

Então, como dissemos, Lena Luthor tem que lidar com muitas coisas agora, incluindo o eventual retorno de Lillian Luthor. Ela não pode dizer se haverá ou não cenas apresentando os três Luthors juntos, mas se houver, McGrath está um pouco preocupada.

“Eu não sei se eu conseguiria tipo, me segurar em uma cena com Jon Cryer e Brenda Strong. Eu acho que iria só derreter em uma poça de Katie no chão e apenas ficar tipo: ‘eu não sei o que eu estou fazendo, vocês apenas falam e eu vou assistir ali em um canto'”.

Tradução e Adaptação: Equipe Katie McGrath Brasil

20.04.18
Supergirl: Sinopse do episódio 3×17 “Trinity”

“Ainda se recuperando depois de saber sobre o segredo de Lena, Supergirl pede ao Guardian (James) um favor que pode alterar seu relacionamento com Lena para sempre. Enquanto isso, com todas as três Worldkillers unidas, Supergirl e sua equipe se preparam para uma batalha épica.”

O episódio irá ao ar no dia 7 de maio.

16.04.18
Entrevista: Co-Diretora fala sobre atritos entre Kara e Lena na volta de Supergirl.

No último episódio de Supergirl, antes da série entrar em um hiatus de 9 semanas, Lena Luthor percebeu que sua amiga, e funcionária, Sam era realmente a Worldkiller Reign. Agora, com Supergirl retornando hoje, parece que esse conhecimento, assim como outros segredos, pode causar problemas entre Lena e Kara.

Em entrevista à TV Line, a co-showrunner Jessica Queller disse que a situação com Sam cria algo como um triângulo entre as amigas, uma dinâmica “desafiadora” para Lena e Kara – bem como sua identidade de Supergirl.

“Uma coisa com a qual nós focamos muito nos próximos episódios é o triângulo entre Lena, Kara e Supergirl, porque Lena tem um relacionamento muito diferente com Kara Danvers do que com a Supergirl. Algo que nunca havíamos feito antes e o que estamos examinando e estamos empolgados para os próximos episódios é que Lena e Supergirl estão em conflito com certas coisas e um pouco irritadas umas com as outras, mas Lena e Kara são melhores amigas. Lena se sente a mais próxima de Kara do que de qualquer outra pessoa no mundo, então Kara está repentinamente nessa posição onde vive duas vidas com uma de suas melhores amigas, e, embora tenhamos sempre que ver a Supergirl manter uma dupla identidade, se torna muito pessoal quando se volta para Lena e é muito desafiador para Kara, então estamos realmente interessados ​​nessa dinâmica”, disse Queller.

Mas não é só Reign que poderia criar problemas entre Kara e Lena. Houve épocas anteriores em que o trabalho de Lena entrou em conflito com a Supergirl. Na última temporada, quando Lena criou um dispositivo para determinar se alguém era humano ou não, ela encorajou Kara a testá-lo. É um momento que poderia ter mostrado Kara como uma alienígena, mas também arruinou completamente a amizade delas antes de realmente começar. Agora, parece que algo, em que Lena está trabalhando, terá um confronto difícil entre as duas mulheres que, em qualquer outra circunstância, são amigas íntimas.

“Em um próximo episódio, há uma grande revelação de que Lena tem algo em seu laboratório que vai enfurecer a Supergirl e o DEO e isso se transforma em uma batalha épica entre as duas mulheres: Lena e Supergirl. Eu não quero perder isso.”, completa Queller.

A ideia de um triângulo onde Kara é tecnicamente dois dos lados é algo que McGrath mesmo provocou, no ano passado. McGrath disse à TV Line que é importante que Lena não saiba que Kara é a Supergirl, mesmo que isso crie uma situação complicada.

FONTE: ComicBook

 

08.12.17
Katie McGrath espera que Lena não se torne má em Supergirl

Com seu sobrenome sendo Luthor, os fãs de Supergirl se perguntam quase desde a introdução do personagem quando Lena Luthor iria se juntar ao resto de sua família e se tornar má. A atriz Katie McGrath, no entanto, espera que isso seja algo que nunca aconteça.

McGrath disse ao ComicBook recentemente que, embora seja muito possível que Lena tenha uma mudança mais maldosa, ela espera que o futuro de seu personagem seja diferente.

“Eu gostaria que fosse diferente. Eu não acho que seja o que você está esperando, porque nunca é o que você espera. Eu acho que eles fizeram ela tão simpática, acho difícil pensar como finalmente o lado mal do Luthor ela poderá ter”

Enquanto Lena continua a ser uma das pessoas boas no momento, os fãs passaram a ter uma amostra do lado malvado de Lena aparecendo no episódio “Damage”, ao saber que Morgan Edge havia envenenado as crianças para que parecesse que seu dispositivo, que salvou o mundo da invasão dos Daxamites, parecesse ser culpa dela. Lena foi ao escritório dele com a intenção de matá-lo. Poucos fãs a culpariam por puxar o gatilho e esse tipo de simpatia é o que McGrath diz fazer os melhores vilões. Isso lhe dá alguma esperança de que o lado mau de Lena seja bem tratado.

“Sempre os melhores vilões são aqueles com quem você simpatiza, são os que você entende. Em Thor, Loki é um cara mau, mas qual é!. Os melhores vilões são aqueles que têm muita humanidade e muita simpatia, então eu sinto que esses escritores são muito talentosos. Eles provavelmente ficarão com isso e tenho dito.”

Enquanto isso, há outras situações para que Lena lide com isso que não necessariamente é nada mais além do que ser uma boa amiga. Mon-El retornando, além de virar a vida de Kara de cabeça para baixo,  por sua vez, impactará em Lena também.

“Para começar, Kara é sua melhor amiga e o amor da vida dela acabou de voltar. Então, isso vai impactar em todos, eu acho.”

08.12.17
Katie McGrath sugere um “relacionamento pessoal” para Lena e James

Fãs do SuperCorp podem se preparar: parece que Lena Luthor estará passando um tempo individualmente com alguém, além da Supergirl .

Isso seria com James Olsen, anteriormente o chefe da CatCo e agora alguém que trabalha para Lena após sua aquisição da empresa. Apesar dos atritos em seu trabalho, o que poderia ser mais interessante, nos episódios que estão por vir, é como eles se interagem em um nível pessoal, de acordo com a atriz Katie McGrath.

“É difícil para James com Lena entrando e possuindo a empresa com ele sendo o chefe e, agora, ele é mais o chefe, mas ainda é um tipo de chefe. Você tem esse tipo de antagonismo entre nós dois que ainda não estamos certos do que somos em nossos papéis profissionais. E, em seguida, mergulhou em cima disso, obviamente, é a diversão adicional de profissionais ficando um pouco um pouco sombrio por causa de seus  sentimentos pessoais. Então, acredito que, à medida que a temporada continua, isso vai mais a fundo e não quero dar nenhum spoiler. É esse tipo de dinâmica entre encontrar relacionamentos profissionais e pessoais”. McGrath disse aos repórteres durante uma recente visita ao set.

Isso, é claro, não promete romance, mas é provável que os fãs tenham que deixar isso rolar assim – e como alguém que estava ali na sala, foi assim que pareceu soar.

Quando Lena entrou pela primeira vez e assumiu a empresa, houve um estranhamento instantâneo entre os dois: James (relutantemente) ofereceu seu espaço, que Lena rejeitou a favor de ter um lugar mais informal e “variável” no escritório – muitas vezes em torno de Kara, é claro.

 

Fonte

Layout criado e desenvolvido por Lannie.D // Katie McGrath Brasil