Katie Mcgrath Brasil

Bem vindos ao Katie McGrath Brasil, o primeiro fansite brasileiro dedicado a atriz Irlandesa Katie McGrath. Conhecida por seus trabalhos em várias séries e filmes como "Merlin", "Drácula", "Slasher" e atualmente na série "Supergirl" como "Lena Luthor". Nosso objetivo é trazer notícias e novidades sobre a Katie. Não deixe de confirir nossa galeria e seguir nosso Twitter para mais novidades.
(Spoiler Alert!) Katie Mcgrath e Melissa Benoist comentam sobre a reviravolta da CatCo.

(Spoiler Alert!) Katie Mcgrath e Melissa Benoist comentam sobre a reviravolta da CatCo.

Lena Luthor deu uma cartada de poder durante a estréia da 3º temporada da Supergirl.

Quando o novo vilão Morgan Edge (Adrian Pasdar) decide colocar uma oferta para comprar a CatCo. para dar pressão à sua favor, Lena sai e compra na frente dele – disparando o primeiro tiro na sua guerra. Mas Lena tem outros motivos para adquirir a maior empresa de mídia da cidade.

Como Kara (Melissa Benoist) passou os últimos meses afastando sua humanidade, Lena sofreu sentindo-se culpada por seu papel na criação do dispositivo que custou efetivamente a Kara seu relacionamento com Mon-El (Chris Wood).

“Parte de sua maneira de lidar com sua culpa e tentar trazer Kara de volta para si mesma é comprando a CatCo. Ela não só faz isso porque está comprando uma empresa de bilhões de dólares para sua amiga – é uma boa decisão para seus negócios – mas eu acho, pessoalmente, por sua personagem, subjacente lidar com os restos da culpa pelo o que ela fez na final da 2º temporada”, confessa Mcgrath

Mesmo assim, Kara não responsabiliza necessariamente Lena pelo que aconteceu com Mon-El.

“Kara está sempre dando a Lena o benefício da dúvida e realmente admira seu gênio. Eu acho que ela é compassiva o suficiente para saber que não é culpa de Lena e ela não teve outra escolha além de tomar essa decisão, e é isso que a torna uma alienígena acima de ser humana, porque ela tinha que fazer o que era certo para o bem de humanidade.”, diz Benoist.

Embora Kara tenha lutado para deixar de ser humana – e, portanto, sentir as emoções humanas associadas à perda de amor – no final da estreia, ela começou a se abrir novamente de volta para seus amigos. Assim, Kara ficará bastante feliz por Lena ser sua nova chefe.

“Eu acho ótimo. Quando vemos a Kara, ela não é muito apaixonada por ser repórter e acho que a Lena tem um papel importante em incutir essa excitação sobre a história e investigar as coisas e escrever novamente”, diz Benoist.

Na verdade, Benoist provoca que, apesar de Kara ter inicialmente desistido de seu trabalho no primeiro episódio, ela está muito mais investida em sua carreira nesta temporada.

“Ela está redescobrindo sua vocação como repórter por necessidade, porque essas coisas começam a acontecer e ela deve investigar, então acho que ela realmente está descobrindo suas habilidades nesse sentido e percebendo o quanto ela está bem. No ano passado, ela tinha todo o gosto por isso e este ano ela é muito mais prática e se aproxima de uma maneira de relatar Supergirl, onde é ajudar pessoas, salvá-las pessoas e ter de ser inteligente sobre isso. É realmente bom ver Kara realmente entrar em sua própria feminilidade nesta temporada. Ela é muito mais madura, muito mais auto-suficiente e muito independente. O que eu mais gosto e aprendi na temporada passada.”, completa Benoist.

A mudança no local também traz McGrath para o enredo principal, o que significa que a atriz consegue trabalhar mais agora com o elenco do que na temporada passada.

“É engraçado porque quando estávamos na Comic-Con e a primeira pergunta que me fizeram foi sobre o que eu gostaria para a próxima temporada e eu sempre disse que gostaria de encontrar um caminho – isso foi realmente antes mesmo de ler os scripts – para ela interagir com o resto do elenco porque minha história foi muito dependente de Kara, o que foi ótimo mas você não pode manter isso por mais de uma temporada. É bom agora estar em situações e lidar com novos personagens. O que eles conseguiram fazer nesta temporada, que é surpreendente, é torná-los mais em conjunto. Os argumentos de todos estão interconectados”, diz Katie Mcgrath

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *